terça-feira, março 29, 2005

MILÃO - ITÁLIA

MILÃO - ITÁLIA

GIUSEPPE GARIBALDI. Depois do nome normalmente usa-se uma palavra em que se cataloga a pessoa em questão mas o melhor é ler a ligação que disponibilizo em baixo.

PARA SABER MAIS.

Image Hosting

sábado, março 26, 2005

LINK REGIONAL

Para o A ARTE DA FUGA este blogue é um link regional. É uma espécie de TV Rural, um Blog Regional. Mas não é. Não é. E ponto final.

CANIÇAL - ILHA DA MADEIRA



A Ponta de São Lourenço ao fundo.

Boas Páscoas para todos.

sexta-feira, março 18, 2005

TIVE UM ATAQUE DE BENFIQUISMO

Tenho desejado imensamente que o Sporting chegue à final da Taça Uefa mas não desejo que eles ganhem nesse dia. Este ataque de benfiquismo que se caracteriza essencialmente por desejar o mal dos outros como se isso potenciasse as nossas qualidades ou as qualidades daquilo em que nós acreditamos registou-se nos últimos dias.
Só encontro coisas boas na vitória do Sporting na Final da Taça Uefa. Coisas boas para Portugal.
É deixar o tempo passar e estes ataques de benfiquismo saloio (desculpem o pleonasmo) passam.

MILÃO - ITÁLIA

MILÃO - ITÁLIA

Em frente à entrada do Castelo Sforzesco.

Image Hosting

terça-feira, março 08, 2005

TIAGO MONTEIRO POSITIVO

E começou a F1. Este ano com outros motivos de interesse para o público português. Não é hábito ter um piloto luso na F1. Aproveitem.
Nós, portugueses, não devemos exigir muito mais do Tiago do que ele conseguiu este fim de semana. Não dá para mais. Alguém escrevia há uns dias atrás que se ele conseguisse passar David Coulthard já era muito bom. Esqueçam, a Red Bull está noutro campeonato. Não vai dar para o Tiago concorrer com eles. O mais importante na Malásia é conseguir o que não foi conseguido no Domingo passado: ficar, no fim da corrida um lugar acima do indiano. Mais alto é muito pouco provável é superar os lentos Minardis é uma obrigação. Logo, com vinte carros à partida o objectivo parece ser o décimo sexto lugar.

Eram três os objectivos que se colocavam a Tiago Monteiro. O primeiro deles era terminar a prova. Na primeira corrida da época é frequênte o número de abandonos ser grande ainda mais num ano com mudanças a nível de regulamento e terminar até pode significar ganhar pontos. O segundo objectivo consistia em superar a Minardi. Sejamos claros, a Jordan não está lá para ganhar provas e é inclusive o segundo pior carro atrás da Minardi. Aumentava importância desse objectivo sabendo que os carros italianos com a composição de 2005 nem testados tinham sido. O terceiro objectivo era superar o Narain Karthikeyan mas infelizmente isso não aconteceu. O Tiago perdeu uma batalha mas a guerra é longa e este ano ainda faltam dezoito corridas para acabar a época.

Fisichella que há umas semanas atrás fazia capa no Autosport com a sua vontade de ganhar no país dos cangurus levou mesmo o troféu maior e subiu ao degrau mais alto do pódio mostrando que a Renault quer e tem material para conquistar os dois títulos.
A Ferrari não teve um fim de semana mau e o segundo lugar de Barrichello demonstra que embora não estejam imbatíveis como no ano passado estão lá para ganhar também. O abandono de Schumacher Hepta coloca-o pela primeira vez atrás pontualmente na equipa mas acredito que é muito cedo para essa pressão começar a aparecer. O piloto alemão tem muita experiência de não ganhar e sabe que a persistência é uma qualidade muito valiosa.
O mais surpreendente desta corrida inaugural na Austrália para mim foi o lugar ocupado por David Coulthard. A equipa que renasceu da Jaguar parece com vontade de crescer e fazer esquecer o passado recente.

Daqui a duas semanas o circo estará na Malásia mas muitos afirmam que a F1 só começa mesmo quando as corridas chegam à Europa. Quem viver verá.

sexta-feira, março 04, 2005

MILÃO - ITÁLIA

MILÃO - ITÁLIA

A caminho do Estádio San Siro, casa dos clubes AC Milan e FC Internazionale este último adversário deste ano do FC Porto na Liga dos Campeões.

Image Hosting

quinta-feira, março 03, 2005

O REGRESSO DO CIRCO

Este fim de semana começa mais um Mundial de F1. Na Austrália, como já vem sendo hábito desde os últimos dez anos. Não sei bem definir o que me atrai na F1 e no desporto motorizado em geral já que não sou um praticante da velocidade no dia a dia. Não sou um daqueles condutores que conduzem (mal) só com uma mão ou que usam (mal) o travão de mão ou daqueles machos de bairro que gostam de (estupidamente) arrastar pneu sabendo que a maior velocidade está associada sim ao rolamento da roda e não ao seu arrastamento. Mas gosto. Gosto da competitividade entre seres humanos. Da competição, daquela que faz com que acordemos mais bem dispostos todos os dias, daquela que nos faz fazer melhor porque o nosso concorrente está a fazer um bom trabalho e nós queremos fazer melhor ainda. Gosto da estratégia matemática que envolve várias variáveis como tipo de pneumático, quantidade de combustível no tanque e acerto de carro.

Voltando à F1 que é o que interessa. Este ano os portugueses vão vibrar mais porque Tiago Monteiro vai ser um dos poucos previlegiados que perticiparão num Grande Prémio. Isso e também o percurso que teve até chegar à F1 levam-me a estar atento às suas acções dentro de pista e a fazer parte daqueles que são os seus fãs. Não posso esperar que ele ganhe corridas mas que aprenda o melhor que puder e que esses modestos resultados para uns mas grandes para ele possam catapultá-lo para equipas com objectivos mais exigentes. Para além do patriotismo outras ansiedades tomam conta de mim nestes primeiros dias de Março, nestes primeiros dias (a sério!) de F1 de 2005. Será este ano um ano Schumacheriano? Acredito que sim. Quem serão os outros candidatos ao título para além da Ferrari? O novo regulamento veio para ficar ou vai ser mudado para o ano ou já este ano? E como será esse regulamento aceite nos que seguem a F1? Muitas perguntas que vão encontrar respostas já nos próximos meses.

Por enquanto a nossa referência são os testes de prétemporada. Testes são testes, não contam nada. Nunca se sabe em que condições um carro testa. Nunca se sabe se o recorde da pista em testes é batido com o carro dentro dos regulamentos ou não e por isso testes são um mau ponto de referência. Reparem os leitores que nos testes os carros não são inspeccionados pela FIA. As equipas estão completamente por sua conta e risco e por vezes um bom tempo e um lugar bem alto na tabela de tempos pode ser um bom argumento para arranjar um patrocinador. Afinal de contas as equipas vivem disso.

Por cá as imagens podem ser encontradas na RTP1, na madrugada do próximo Domingo no início da terceira hora do dia. Para quem gosta muito porque estar acordado a essa hora com o frio que nesta altura faz não é para qualquer um.

quarta-feira, março 02, 2005