quarta-feira, junho 24, 2009

QUANDO A VÍTIMA É O SELVAGEM

(Lisboa) Há uns dias atrás vi um acontecimento muito engraçado. Alguém colocou o carro estacionado em cima do passeio. Como se o passeio fosse um sítio para se parar um carro. Outro veio a seguir e estacionou o carro no asfalto mas encostado ao passeio, impedindo o primeiro de sair. De um lado um carro a impedir, atrás um sinal de trânsito e à frente um vidrão. Mais cómico foi ver o tipo com o veículo trancado a apitar. Ridículo! Estava para perguntar-lhe se ele estava a apitar para o dono do sinal vir tirar o sinal ou se era para o dono do vidrão. Acho que ele não iria perceber a observação.

O problema é sempre o mesmo: põe um em cima do passeio, depois vem outro e faz a mesma coisa para não andar mais cinco metros. O leitor pode achar que é exagero mas é mesmo assim. Depois o bairro todo começa a colocar o carro em cima do passeio: o argumento é que não há mais lugares. Afinal de contas se o outro pode eu também posso. Depois do bairro todo ter estacionado em cima do passeio acreditam que ainda continuam a faltar lugares?

Pois é, viver numa sociedade sem regras é assim mesmo. Cada um faz o que quer e os outros que se f****.

RALI VINHO MADEIRA


(Lisboa) Vem aí um dos maiores espectáculos da Madeira.

domingo, junho 21, 2009

sexta-feira, junho 19, 2009

BLOGUES DA MADEIRA

(Lisboa) Mobilidades - O ‘Mobilidades’ é um blog sobre mobilidade e tecnologias móveis, com ênfase na plataforma Windows Mobile.

O objectivo final deste site será a criação de um arquivo público de relatos, experiências e conselhos sobre o tema da Mobilidade e da produtividade on the road, tudo do ponto de vista do utilizador final e com base na resolução dos problemas do dia-a-dia.

PORTO SANTO

PORTO SANTO
(Lisboa) Não é no paraíso, é no Porto Santo.

segunda-feira, junho 15, 2009

ENDEMISMO MADEIRENSE

(Lisboa) Há uns tempos recebi este mini dicionário por email. Curioso. Alguém adicionou Alberto João Jardim. Não tem nada a ver mas deixei como está, não alterei nada.

Vale a pena manter esta herança

A
Abelhinha - Automóvel, taxi.
Abicar-se - Atirar-se.
Á cão - Diz-se quando se apanha um a susto.
Aduelas - Costelas; 'Estepilha, levei um sopapo e quebrei as aduelas'.
Afiusas - Esperar ter sucesso a troco de outro
Agarra-te ás orelhas - Diz-se quando se tropeça e cai.
Agetivar - Amealhar.
Ajoujar - Sofrer o peso de qualquer carga.
Alberto João Jardim - o nosso líder, que vocês tanto adoram... (ainda vai ser Presidente da Republica) :)
Alivia - atira, por ex. alivia a bola...
Amanhar - endireitar qualquer coisa
Andar de beiças - Andar amuado com alguém.
Anona - fruto tropical da nossa linda ilha, casca verde, interior branco e com pevides pretas
À pata - Ir a pé.
Arriba dos pés - Dejectar.
Atremar - Ver, compreender.
Azougar - morrer

B
Babádo - Tolo.
Bábeda - Pequena erupção da pele; baba
Babuginha - água que fica perto da rebentação das ondas
Bafio - Mau hálito da bebida.
Bagas - Olhos.
Batatas - Punhadas.
Batoque - Rolha.
Bêbra - Tipo de figo (fruto).
Beiçolas - Aquele que mostra tristeza.
Belga - animal louro oriundo da Europa, que passa férias na Madeira à caça de criancinhas indefesas...
Bibi - Galinha (infantil).
Bica - café preto normal...
Bicharada - Grupo numeroso de pessoas.
Bicho de pêssego - Diz-se de quem é irriquieto.
Bicho do buraco - Diz-se de quem é acanhado.
Bilhardar - falar dos outros
Boceta - Caixa para guardar rapé; vagina.
Boseira - Indivíduo sem vontade para trabalhar.
Brisa - marca de bebida de sumos variados...
Brunir - fazer sons idênticos
Buzico - Nome que dão ás crianças.

C
Cachimónia - Cérebro.
Cacúlo - Monte de terra.
Cagança - Basófia.
Camalhão - monte de terra usado nos poios...
Cangalhas - Chifres; cornos.
Cara de cú à paisana - Serve para humilhar alguém.
Carrolaço - Tapona no pescoço.
Carroulo - Parte de trás do pescoço.
Cá te viste - Afirmação negativa.'Para receber ele é menino, mas para dar cá te viste'
Chavelha - Habitante de Câmara de Lobos.
Chibarro - Marido enganado.
Chibo - Corno, contar algo que não devia ser dito...
Chiquemane - Bom, perfeito.
Chorrica - Diarreia.
Cisco - Lixo.
Colma - Vagina.
Coral - cerveja madeirense... por sinal bem boa.
Conduto - Petisco para acompanhar o prato principal.
Cubanos - Todos os habitantes de Portugal Continental, principalmente os alfacinhas!!!

D
Da fábrica se-me-dão - Coisa gratuita.
Dar aúga a pintos - Que não dá nada; pessoa muito forreta.
Dar o canêlo - Morrer.
Dar no porco - Ter insucesso.
Dar no gôto - Causar inveja, engasgar-se
Dar o fuseco - Prostituir-se ou dar o cú...
De pata rapada - Descalço; Zé Ninguém.
Dentinho - Petisco para tomar bebidas.
Dita - União natural de dois frutos.
Dose - Veneno.

E
Emantado - Triste; doente.
Embate - Brisa fresca que sopra do mar para terra.
Em cima dos cornos - Em cima da cabeça.
Escamalhar - Fugir de alguém.
Estepilha - Define exclamação.
Estepulha - criança traquina
Em cima do pente - No baixo ventre. Ex.: ' A minha velha anda com uma dor em cima do pente, vou levá-la ao dôtor'.
Estar pelas pelinhas - Ameaça de castigo ou desprezo.

F
Falta de pau - Diz-se quando alguém tem comichão nas costas ou falta de homem.
Fazer o catatau - Molestar; fazer sofrer.
Fazer focinho - Mostrar que não lhe apetece.
Fazer ramelas - Provocar inveja.
Fazer sinagogas - Fazer trejeitos.
Feio cuma noite dos trovões - Pessoa muito feia.
Fincar na pança - Empanturrar-se de comida ou levar uma facada.
Fome de rabo - Muita fome; miséria.
Frigir - o mesmo que fritar

G
Gadanha - Cabelo da cabeça...
Gardadeira - mulher típica de Câmara de Lobos (aquela que guarda a p... do marido e usa a dos outros) ...
Garoto - café com leite, mais conhecido no norte por pingo...
Gosma - Pessoa que tem por hábito obter coisas por favor.
Grado - cão.
Grêlo no ar - Diz-se de mulher que manifeste desejo de foder.
Grumitar - vomitar.

H
Horário - Autocarro
Hora de tempo - O mesmo que dizer uma hora.

I
Ilha da minhoca - Cemitério
Incravar - Cravar.
Ind' agora - Frase de concordância, vá(ão) embora.
Inhame - tubérculo que nem eu sei explicar o que é...mas come-se
Ir cascar batatas - Maneira de mandar alguém embora.

J
Joeira - Papagaio de papel.
Já fui e já vim - Fui lá e já voltei.

L
Lagaceira - Água espalhada pelo chão.
Lá-lá - Dar um passeio às crianças.
Lambaça - Falar muito alto de forma irritada.
Lambeca - Gelado do Portosantenses.
Lanço - Caudal secundário das levadas.
Lanzudo - Termo irónico que se aplica a alguém quando nos irrita ou pessoa com muito cabelo.
Lapinha - Trono ornamentado onde se coloca o Menino Jesus no Natal.
Lar - Lareira.
Levada - canal de transporte de H2O, para incultos, simplesmente água...
Levar o recado na cara - Criticar com aspereza.
Lo - Substitui o artigo defenido 'o' Ex.: 'Não lo conheço'
Luzir - Indícios de maturação dos frutos.

M
Macacos - Letras mal feitas.
Macaqueira - Pequena doença.
Madorna - Sonolência.
Mais velho qu' o norte - Muito velho.
Mal ataganhado - Mal feito.
Mal injusto - O mesmo que dizer : injusto.
Manilha - Cano para condução de água.
Manulhão - um galo na cabeça
Mau cum' as cobras - Pessoa muito má.
Melancão - Indivíduo sem actividade, submisso.
Menino - Pessoa inteligente, esperta.
Menineiro - Aquele que parece que nunca envelhece.
Morgado - Nome que se dá a pessoa irreflectida, desobediente ou filho de uma relação fora do casamento.
Morrer com os pés amarelos - Morrer solteira.

N
Nada no mundo - Coisa nenhuma.
Nan dar amor de si - Estado comatoso.
Nan fósses - Não mexas.
Nan s' andamos na escola juntos - Repreensão que se faz a alguém que não se conhece e nos trata por tu.
Não é filha de minha mãe - O mesmo que dizer: 'Não sou eu'.
Nausear - Vomitar.
Nem todos ui dias é dia de festa - O mesmo que: 'Nem sempre se faz isso'.
Nikita - Bebida tipicamente madeirense com cerveja, ananás, gelado, etc
No cabo - No fim. Ex.: 'Ele táva para ir, mai no cabo o patrão não deixou'.
No sintido - Na memória.
Nunca nan vi - O mesmo que: 'Nunca vi coisa assim'.

O
Obra - Excremento humano.
Ó cão vai-te p'a rigela - Deturpação de : 'Ó cão vai para a Argélia'.
O dinheiro é meu moço - O mesmo que ' Com dinheiro compro o que quero'.
O mãe! - expressão de surpresa, susto.
Olho de boi - Lanterna a pilhas.
O que vier morre - O mesmo que: ' O que me derem serve'.
Ouro e fio - Nem mais nem menos, com referência ao peso certo.
O relógio da Sé é que repete - Diz-se quando não estamos dispostos a repetir o que se disse

P
Paciência de corno - Diz-se quando se tem paciência para aturar alguém que nos chateia constantemente.
Padaria - Cú de uma mulher boa ou de alguém que queremos chatear.
Padre Frederico - padre com tendências algo dúbias, que depois de ser condenado, os 'cubanos deixaram-no' tirar férias vitalícias no Brasil.
Pancume - Pancadaria.
Papelotes - Madeixas enroladas de cabelo.
Paral - Pau roliço que se mete debaixo dos barcos para auxiliar o seu deslizamento.
Pataca - Moeda de um escudo; moeda pequena sem valor.
Pau de lume - Fósforos.
Pepinela - Xu-Xu, para os 'cubanos'...
Pevides - caroços dos frutos...
Poio - o que vulgarmente os 'cubanos' chamam de socalco
Poncha - Outra bebida tipicamente madeirense com aguardente de cana-de-açúcar , sumo de limão e mel de abelha

Q
Quem casa quer casa - Diz-se quando os noivos pretendem casar e ficar a morar na casa dos pais.
Quéto - Quieto.

R
Rabichól - Cú.
Rabo da lancha - Lugar no fundo, para trás.
Rabuçar - Vomitar.
Raça atravessada - Atribui-se a pessoa de má índole.
Rebendita - Fazer algo com maldade.
Refresco - qualquer bebida para refrescar a garganta.
Reina - Zanga.
Renheta - Indivíduo de nunca está satisfeito.
Rezonda - Repreensão em caso de discordância.
Rijeiras - Suspensórios.
Roeza - Fome.

S
Saloba - Diz-se quando a água não está boa para beber.
Saltar a lage - Comemorar o 1º de Maio para os homens casados.
Sassinar - Assinar.
Se cair nan passa do chão - Diz-se quando cai alguma coisa ao chão.
Semilha (falado) - tubérculo usualmente chamado pelos 'cubanos' de Batata...
Shongaria - Termo que se aplica a pessoa de baixa categoria.
Sofrer da mola - Sofrer de desarranjo mental.
Sopapo - Cair.
Soquete - Repuxão.
Stefan - Roda sobresslente de um automóvel.

T
Tabaibo - Fruto de uma espécie de cacto muito apreciado no Verão.
Tapona - Chapada na cara.
Tarimbeiro - Espertalhão que não se deixa enganar.
Tempo do rei quinze - Tempo antigo.
Tenda - Oficina de sapateiro.
Ter o diabo no coiro - Diz-se de pessoa que faz tropelias.
Titiço - Pescoço.
Tocar um toque - Tocar uma peça de música.
Tosse de cachorro - Tosse rouca.
Traineira - barco dos pescadores
Trambolhar - Cair.
Tratuário - onde as pessoas andam nas ruas, ou seja, passeio
Trompicar - Cambaliar.

U
Um pau pelo olho dentro - Diz-se quando se verifica uma coisa rara, surpresa.

V
Vaca - Mulher corpulenta.
Vaginha - feijão verde
Vento na poupa - Andar apressadamente.
Ver um mosquito as desertas - Diz-se de pessoa que tem boa vista.

X
Xou - Termo usado para enxotar.

Z
Zangalha - Peixe gata.
Zangalheiro - Pouco firme.

domingo, junho 14, 2009

IGREJA DE SÃO PEDRO - FUNCHAL

IGREJA DE SÃO PEDRO - FUNCHAL
(Lisboa) Lê-se no Elucidário Madeirense sobre a Freguesia de São Pedro:

São Pedro (Freguesia de). É a mais populosa e a mais importante das quatro freguesias urbanas do Funchal. Foi dentro da sua área que começou a primitiva colonização e povoamento, porque o próprio descobridor Gonçalves Zargo fez ali o seu primeiro assentamento, no alto que depois se chamou de Santa Catarina. No dia em que as caravelas demandaram pela vez primeira a baía que teria o nome do Funchal, foram elas procurar abrigo nos ilhéus que ficavam a oeste da mesma baía, por ser hora já adiantada do dia, havendo resolvido o capitão que ali passassem os descobridores aquela noite. Quando, pela segunda vez, voltaram do Reino a esta ilha, para se iniciar definitivamente o trabalho da colonização, foi ainda ao abrigo dos mesmos ilhéus que fundearam as embarcações e a elas se recolheram por alguns dias os primeiros povoadores, quando o incêndio que lavrava intensamente nos arvoredos os obrigava a deixar a terra calcinada pelo fogo. Esses ilhéus tiveram mais tarde o nome de ilhéus da Pontinha e ficam dentro da área da freguesia de São Pedro.

quinta-feira, junho 11, 2009

COSTA SERENA - FUNCHAL

COSTA SERENA - FUNCHAL
(Lisboa) Costa Serena, no Porto do Funchal. Mar e Céu com os mesmos tons de azul. Mudei a imagem de topo do blog. Já estava-me a cansar.

quarta-feira, junho 10, 2009

MUSEU DO TEATRO

MUSEU DO TEATRO
(Lisboa) Este aviso veio do antigo Theatro Funchalense, actualmente Teatro Baltazar Dias. Encontrei-o no Museu do Teatro, no Lumiar, em Lisboa.

MATEMÁTICA BÁSICA ELEITORAL

(Lisboa) Se somássemos todos os votos, nestas últimas eleições europeias, em partidos que não o PSD, na Madeira, chegaríamos ao número de 44201. O PSD, na Madeira, teve 54909. Mesmo juntando os votos nulos e brancos não daria para tirar a maioria do PSD. Não seria muito dramático se não fosse o facto do PSD estar no poder na Madeira à mais de trinta anos. Os exemplos que encontramos no mundo de poderes tão longos no tempo não são bons exemplos, mas é o que temos.

Eu já venho propondo há muito uma solução: fechar-se os partidos da oposição. Todos. Um a um. Depois ficaria um partido na Madeira a mandar e a diferença não seria muita. Arrisco-me mesmo a dizer que não se notaria, já que, na prática, a malta laranja faz o que quer mesmo que isso signifique passar por cima da dignidade democrática como se viu em 2008 com o episódio do deputado do PND e da bandeira nazi.

Nestas contas não estou a contar com os mais de 155000 que não foram votar. Pessoas que decidiram não ir votar pelas mais variadas razões entre as quais estar longe da sua terra como aconteceu comigo muitas vezes. Pessoas que obviamente não contam e não podem ser contadas, já que, pelas mesmas razões que não votaram dia 7 de Junho, podem não votar da próxima vez.

Eu sei que há muita gente assalariada do poder na Madeira e que encontrou o seu lugar ao sol no partido e no poder e não está interessada em fazer mudar as coisas. Pessoas que nunca foram a uma entrevista de emprego, nunca mandaram um CV a ninguém, nunca levaram com a frustração de serem rejeitados numa candidatura a um emprego porque nasceram protegidos ou conseguiram conquistar essa protecção. Para esses a justificação é e será sempre a mesma: o povo decidiu democraticamente. E assim foi. Mais uma eleição vitoriosa para juntar à lista de vitórias do PSD-M.

domingo, junho 07, 2009

AURORA - FUNCHAL

AURORA NO FUNCHAL
(Lisboa) O recente acidente com o voo AF447 veio nos mostrar, mais uma vez, que a vida é muito frágil e que pode ser quebrada de um dia para o outro, sem aviso prévio. Mesmo com tanta tecnologia o avião desapareceu e não se sabe exactamente onde está nem o que realmente aconteceu para provocar a tragédia. Hoje em dia acho que há menos tolerância ao desconhecimento. Estamos habituados a poder saber tudo e mais, a obter a informação em pouco tempo. Ficamos irritados se não conseguirmos saber na hora.

Os humanos são capazes de construir máquinas fantásticas mas essas máquinas fantásticas também falham, não são capazes de enfrentar a natureza muitas das vezes.

sábado, junho 06, 2009

TELMA MONTEIRO

TELMA MONTEIRO
TELMA MONTEIRO
(Lisboa) Taça do Mundo Feminino 2009. Telma Monteiro leva mais uma medalha de ouro. Hoje também, Joana Ramos sobe ao lugar mais alto do pódio. A nossa Leandra Freitas ganhou o bronze. Parabéns a todas.

JOANA RAMOS E LEANDRA FREITAS

quarta-feira, junho 03, 2009